Com formato de caveira, "asteroide do Halloween" passará perto da Terra em 2018.

O corpo celeste passou próximo ao nosso planeta em 2015, no dia 31 de outubro; agora, ele deve voltar a fazer uma "visita" em novembro de 2018.

Com forma de caveira, este asteroide chamou a atenção de cientistas em 2015. Em 2018, ele voltará a "visitar" a Terra

O asteroide 2015 TB145 chamou a atenção de cientistas em outubro de 2015, quando sua passagem nas proximidades da Terra revelou um detalhe curioso: seu formato de caveira. O corpo celeste fez sucesso na época, e agora, voltou a chamar a atenção já que foi descoberto que, em 2018, ele voltará a “visitar” nosso planeta.

De acordo com a Time , o Instituto de Astrofísica de Andaluzia, na Espanha, divulgou que o chamado “ asteroide de Halloween”, avistado dia 31 de outubro de 2015, deve passar pela Terra em meados de novembro de 2018. Ele faz uma volta em torno do planeta a cada 3,04 anos, e sua natureza ainda é desconhecida, por mais que astrônomos acreditem que o corpo possa ser um cometa morto.

.

E para aqueles ansiosos para a próxima vez que ele ganhar os céus na noite de Halloween , é bom não criar muitas expectativas. O Instituto de Astrofísica de Andaluzia estima que isso só irá se repetir em 2088.

Corpo celeste passa despercebido

Se desta vez os astrônomos previram a passagem do 2015 TB145 com quase um ano de antecedência, ninguém percebeu que, em novembro, um objeto parecido 'passou raspando' pela Terra . 

O gigante 2017 VL2, de acordo com o portal britânico  Metro , possui o tamanho de uma baleia, o que significa ser grande o suficiente para destruir uma grande cidade em um raio de seis quilômetros.

Ele se aproximou do nosso planeta no dia 9 de novembro, porém, sua presença só foi observada no dia seguinte por astrônomos da Nasa, no observatório de Mauna Loa, no Havaí. 

Leia também: Conheça o solstício de verão, fenômeno astronômico que marca o início da estação

Segundo oDaily Mail , o asteroide 2017 VL2 pertence ao grupo de corpos rochosos de Apollo e só deve fazer uma nova ‘visita’ aos arredores da Terra aproximadamente no ano de 2125.